Reflexão do dia 19 de maio
DANDO SEM RESTRIÇÕES
Clique para ver a reflexão na íntegra
Clique aqui para ingressar no aabr

Reconquista

Olá, gostaria de ser chamado assim: jonicc!

Bem, a minha vida no campo do alcoolismo foi um fiasco total. Comecei com pequenos goles aos 13 anos, uma maravilha! Um mundo de novas descobertas, mas como tudo tem seu preço, comigo não foi diferente. O álcool me cobrou um preço muito alto; não tive como pagar, então ele me levou o que o dinheiro não compra: minha dignidade, o respeito, o caráter, enfim tudo que o ser humano tem de bom.

No principio os problemas são pequenos, o sofrimento e a tristeza vão e vêm; depois o problema aumenta. Passei a discutir com a família, com os colegas, deixei de dividir sentimentos e emoções. As preocupações se instalam: culpas, sofrimento e depressões, queixas psicossomáticas, insegurança e tensão; a morte ronda por perto; tudo é insano.

Aos poucos a revolta vem! Gritos, xingamentos, o desespero é total, a perda do interesse se instala. Negligenciei deveras.

Quem sofreu foi minha família. Confesso: eu achava que sofria, mas hoje tenho convicção que fiz meus familiares sofrerem muito mais. Não bebia muito nem pouco, mas bebi o suficiente para conhecer Alcoólicos Anônimos.

A única maneira de conhecer de perto o que estava acontecendo comigo foi visitando uma sala de A.A.  Lá descobri o que realmente eu era - o que eu queria que alguém tivesse me dito há muito e muito tempo atrás - um doente alcoólico - não o que as pessoas me falavam: um vagabundo, descarado, um cachaceiro irresponsável. Eu só queria saber a verdade. Queria uma justificativa para aquela compulsão excessiva pelo álcool, um desejo louco, depois do 1º gole não tinha mais freio; eu queria parar, mas não conseguia; uma força além da minha era maior; um ser incapacitando cheio de defeitos de caráter, orgulho e maldade; achava que era um ser perfeito, sempre apontando os defeitos que estavam nas pessoas, nunca em mim.

Agradeço a Alcoólicos Anônimos pela reconquista! Por ter-me devolvido tudo o que o álcool me roubou. Sei o significado de viver sem beber, viver apenas 24 horas!

Agora entendo que A.A. não é para parar de beber e sim, para viver sem beber!

Infinitas 24 horas de sobriedade e muita serenidade

Fonte: Revista Vivência nº 109

Alcoólicos Anônimos do Brasil - Todos os direitos reservados 2019